Psicoterapia

“A psicoterapia não como um tratamento, mas como um encontro entre a pessoa e a sua existência”

Rollo May

A psicoterapia é um processo de intervenção especializado destinado a cuidar das afeções psicológicas, emocionais e relacionais, estimulando o conhecimento de si e o desenvolvimento pessoal, bem como a capacidade para se encontrar um projeto que mereça a pena ser vivido e que possa promover mudanças possíveis e significativas para a existência da pessoa. É por norma um trabalho mais aprofundado do que uma consulta de entrevista psicológica, de avaliação, aconselhamento ou de coaching, dado que a sua operacionalidade costuma ser feita em termos longitudinais e não só pontuais.

Todo o modo de estar da pessoa floresce dentro do espaço e da relação terapêutica a cada instante, estando presente através de um processo interativo e experiencial muito particular. Em conjunto com o psicoterapeuta, por norma sensível às particularidades de cada um, vai-se explorar, sentir e revelar a relação que a pessoa estabelece com os vários fenómenos da sua existência, de modo a que possa compreender como tudo isso vai permeando as suas formas de ver o mundo, as suas escolhas, o seu sistema de valores inerente e o modo como se vai ou deseja posicionar-se nesse mesmo mundo.

Deste modo, a psicoterapia vai servir essencialmente o propósito de oferecer um espaço seguro, sensível e de reflexão que potencia a legitimidade da pessoa para se escutar internamente, apropriar-se daquilo que lhe é mais autêntico e consequentemente, poder trazer isso para a sua existência. A motivação pessoal, situação atual, relação estabelecida com o psicoterapeuta e o ambiente acolhedor e confidencial, criam a atmosfera necessária para que o processo terapêutico aconteça.

O ser humano não é nenhuma máquina e cada pessoa que recorre a um psicoterapeuta traz sempre consigo um mundo, uma história e um modo de ser diferente e singular. Por esta razão não é possível prever com exatidão o numero de sessões ou o tempo que o processo possa tomar, podendo o mesmo ser concluído em 6 ou 60 sessões. Nesse sentido, o procedimento habitual passa pela realização de 3 sessões iniciais para que a pessoa possa ter a noção de que o psicoterapeuta e a abordagem em questão encaixam naquilo que ela procura e para que ambos possam acordar em trabalhar juntos. Deste modo, o compromisso com o processo terapêutico é escolhido em maior consciência.

© João da Fonseca - Psicólogo | Psicoterapeuta | Focusing Trainer

webdesign by: criativo.net